julho 2, 2006

Teoria Mirabolante: Copa do Mundo

Posted in Posts às 5:31 pm por Antonio

Olá, caros leitores.

Como anunciado no tópico de inauguração, formulo algumas teorias mirabolantes de vez em quando. Algumas com fundamentos, outras sem, mas teorias. Não leitor, não tenha tanta confiança nelas, nem eu tenho. Para falar a verdade, não tenho confiança alguma. São simples observações de alguns acontecimentos, e tentativas de explicá-los. Evidente que há falhas gritantes em minhas teorias. Perdoe-me. Lembre-se que sou apenas mais um estulto que escreve o que pensa. Gosto de chamar minhas teorias de mirabolantes, pois caso elas mostrem-se falsas, posso simplesmente dizer: “Eu falei que não tinham cabimento”. Mas caso elas se mostrem verdadeiras, esteja preparado para ouvir um “Não falei?”.

Deixe-me iniciar minha grande viagem intelectual, e levá-los comigo. Novamente o assunto será Copa do Mundo. Eu sei leitor, eu sei, esse assunto já está incomodando. Concordo plenamente com você. Além de não pararem de falar nisso, o Brasil foi desclassificado ontem. Como todo brasileiro, você deve estar emocionalmente afetado pela derrota de nossa seleção, e, em uma atitude mais brasileira ainda, deve estar triste por ter que trabalhar o dia todo quarta-feira que vem. Peço novamente que me perdoe. Só estou aproveitando a situação, afinal, a Copa do Mundo só acontece a cada quatro anos, e tenho que aproveitar as idéias que tenho para escrever. Deixe-me começar a escrever o que interessa.

“Copa do Mundo, evento que reuni os países portadores das melhores seleções de futebol do mundo. Um espetáculo de técnica, força de vontade e habilidade, algo lindo de se ver”. Essa é a idéia que nos é passada. Será que isso é verdade? Parece que não, pelo menos pelo que foi observado em alguns jogos desde o mundial de 1998. Obviamente que ainda há bons jogos, que contêm todos os ingredientes mencionados, mas esses não são os principais jogos. As partidas decisivas, pelo que foi observado, tem resultados comprados. Talvez você se sinta enojado ao ler isso, caro leitor (eu sim), ou talvez não acredite. Mas aguarde, não forme opinião ainda. Vou mostrar alguns fatos para ajudá-lo a pensar.

Voltemos à Copa do Mundo de 1998, disputada na França. O Brasil, com excelente campanha, perdendo apenas um jogo da primeira fase para a Noruega, chega à final, juntamente com a França. A partida final foi vergonhosa. Você deve ter assistido, caro leitor. Ronaldo tem um problema inexplicável e não pôde ir a campo. A seleção brasileira, desfalcada, parece não querer jogar, não há movimentação, há erros grotescos! E assim, a França ganha do time favorito da Copa por 3×0. Não foi uma vitória apertada, é só observar o resultado. A França fez três gols e o Brasil pareceu não querer fazer nenhum. Jogo fácil não? Note que isso aconteceu justamente com a “dona da casa”.

Vamos agora para a Copa do Mundo de 2002, disputada na Coréia Do Sul/Japão. As seleções dos países sedes da Copa (seleções medíocres, diga-se de passagem) classificaram-se como as primeiras de seus grupos. A Coréia do Sul, inclusive, ficou com o quarto lugar no mundial. Bom resultado para uma seleção sem destaque algum, não?

Realmente estranho o desempenho excepcional de alguns times quando estes jogam em casa. Disseram-me uma vez que isso acontece graças ao apoio da torcida. Duvido. Se isso fosse verdade, bastava colocar algumas pessoas gritando meu nome, e eu jogaria futebol brilhantemente. E você leitor, talvez conheça meus talentos futebolísticos, e saiba o quão absurdo seria me ver jogando decentemente. Leitor, seja qual for sua opinião, diga-me, não é plausível pensar que houve compra de juízes e/ou jogadores de outros times para que essas coisas acontecessem?

Mas o que falei até agora não tem muita relação com a teoria mirabolante que anunciei. Para falar a verdade, leitor, nem sei porque escrevi isso. Como você pode perceber, linha de raciocínio não é minha melhor qualidade.

Aqui inicio a minha teoria (finalmente). Em 1998, após a final vergonhosa contra a França, recebi um e-mail com suposições interessantes. Acho que todos receberam, afinal, esses textos sensacionalistas se espalham com uma facilidade absurda. Segundo esse e-mail, a final da Copa de 1998 foi comprada. Uma afirmação estranha, mas sensata, pelos motivos que já citei em algum parágrafo anterior. Segundo o autor dessa mensagem, o arranjo do resultado foi feito pelas empresas patrocinadoras das seleções: a Nike (Brasil) e a Adidas (França).

Empresas patrocinadoras não gastam sem objetivo, elas investem. Em troca de seu dinheiro, na forma de patrocínio, elas divulgam sua marca para todo o mundo. Não sei se você reparou, leitor, mas há uma insígnia de um fabricante de artigos esportivos no uniforme de cada seleção. Os principais são a Nike e a Adidas. Evidente que há outros patrocinadores (Umbro, Lotto, Marathon, Puma, e talvez outros), mas as que bancam as principais equipes, as com reais chances de vitória, são a Nike e a Adidas.

Aqui começa a parte mais espantosa (pode chamar de absurda também) de minha teoria. Os títulos mundiais são combinados entre a Nike e a Adidas. A cada ano, alguns jogos são comprados de modo a levar à final um time de cada patrocinador, sendo que as seleções de cada um ganham o título alternadamente. Analisemos as finais dos dois últimos mundiais:

1998:
Brasil (Nike) vs França (Adidas) – Vitória da França (Adidas)

2002:
Brasil (Nike) vs Alemanha (Adidas) – Vitória do Brasil (Nike)

Exatamente o eu escrevi antes. Um time de cada patrocinador, e vitórias alternadas entre cada um.

Note que a final de 2002 também foi um jogo estranho. O Brasil não estava ruim, mas a Alemanha jogou muito mal, semelhante ao Brasil em 1998. Isso fundamenta minha suposição de que foi uma partida comprada. Suspeito ainda, que houve acordo para que a Alemanha perdesse e tivesse as coisas facilitadas nessa Copa.

Poucas provas até agora. Concordo. Como disse, são apenas coisas que vêem à minha mente. Deixe-me fazer uma previsão então, para tentar dar credibilidade a minha teoria. A Alemanha ganhará a Copa, afinal, é o time da casa, e comprará os resultados que precisar para isso. E, vendo o histórico, percebemos que esse ano a Copa é de um time patrocinado pela Adidas (lembre-se, vitórias alternadas). Com isso, podemos prever que a Alemanha irá ganhar da Itália nas semi-finais e chegar à final. Ainda seguindo minha teoria, é possível inferir que o time que perderá para a Alemanha na final terá que ser um patrocinado pela Nike. O único time da Nike restante na competição é Portugal. Logo, Portugal irá ganhar o jogo contra a Inglaterra e irá perder a final para a Alemanha.

Muito provável que eu erre. Isso te dará a oportunidade de dizer o quão estúpido você acha que eu sou. É possível que eu acerte também. Evidente que isso não serve como prova, mas adiará em no mínimo quatro anos sua satisfação de dizer que estou errado. Assunto encerrado.

Acho que escreverei novamente logo, afinal, um longo período de tédio conhecido como “férias” está prestes a começar.

Que Deus abençoe a todos.

Anúncios

5 Comentários »

  1. Ana Clara said,

    Um texto ótimo. Não fosse alguns erros gramaticais, ficaria redondinho (note: é meu instinto “editora” aflorando). Confesso que já havia percebido (não com a sua precisão, é claro) esta “disputa” entre marcas. Como meu senso futebolístico não ultrapassa nem o campeonato brasileiro, lembro-me de vários momentos, durante a Copa, em que me perguntavam: “Você assistiu o jogo de hoje” (qualquer time).
    “Eu vi. Não lembro quem estava jogando, mas era Nike contra Puma”. Juro, “assisti” uns quatro jogos cujos times não me recordo, mas estavam lá: o “tick” da Nike e o felino pulante da Puma. Nauseante. O resultado da Copa será mais nauseante ainda. O jogo do Brasil, então, dá licença que eu vou… bleargh!
    Beijos!!

  2. Antonio said,

    Olá minha amiga, obrigado pelo comentário.
    Quanto aos erros gramaticais, peço que mostre-os para que eu possa corrigir, não gosto de deixar coisas erradas. O problema é que não escrevo muito. Na verdade, escrevo pouquíssimo, estou começando com com esse blog, logo é natural que eu cometa erros. Erros imperceptíveis para um pobre engenheiro, mas não para uma jornalista experiente :).
    Quando for corrigir alguma coisa, mande em um comentário separado, assim eu posso ler e deletar.
    Obrigado, beijos.

  3. Daniele said,

    Oii Antonio…
    Afff consegui le seu post….
    concordo com vc, q foi td comprado!!!!!
    jah não eh mais espetaculos q a gente assiste..pq eles jah sabem quem vai ganha…mas isso num eh soh na copa não…..aqui tb…
    ah …faz as suas ferias ser bacana…procura sai..
    bjussss

  4. Dayane said,

    Sua teoria é falha…
    Esse ano Puma será campeã

  5. cassio silva said,

    NA minha opniao, a seleçäo brasileira em 1998 nao fez um bom campeonato ,pois estava um “remendo” mesmo. O ATAQUE era até bom mas a “defesa”? … Pois é ai que estava o problema , nos jogos anteriores ao da FRANÇA ficou meio previsivel que o BRASIL nao daria conta ,muita gente percebeu o erro. Bem, chegaram na final o BRASIL com uma das ou senao a defesa mais vasada da copa,que cometia erros grotescos e a FRANÇA com um òtimo ataque e com o melhor sistema defensivo do campeonato, lògico o resultado nao poderia ser outro senao uma GOLEADA sobre nossa seleçao .SE tivessemos realmente um time de verdade, poderiamos atè perder mas teriamos uma derrota um pouco mais justa pois fariamos os franceses sofrerem e suarem mais. ABRAÇOS!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: